Programação

  •  

    O Enem surgiu em 1998, criado pelo então ministro Paulo Renato, ex-reitor da Universidade de Campinas (Unicamp). O objetivo primeiro da prova era avaliar a qualidade do ensino básico no Brasil, podendo identificar áreas que necessitavam de melhorias e, eventualmente, oferecer políticas públicas que sanassem eventuais problemas de aprendizado identificados. Como se trata de uma prova padronizada, anos mais tarde esta passou a ser aplicada para que os alunos pudessem ingressar na faculdade, de modo semelhante ao Scholastic Aptitude Test ou Scholastic Assessment Test (SAT) que ocorre nos Estados Unidos, ou ainda obter o certificado de conclusão do ensino médio, preenchidos alguns requisitos. Uma proposta Global para o Ensino de Redação no ENEM, por Gabriel Simonassi de Araújo Pires e Maurício da Silva.

    Enem: confira 10 dicas para se preparar com antecedência

     

    Estudar com um prazo maior para o objetivo final é uma vantagem, mas exige muita disciplina para não perder o foco. Para ajudar os candidatos, o Portal EBC conversou com parceiros do canal de Educação e elaborou uma lista com 10 dicas de preparação. Confira abaixo:

    1) Organize seu tempo

    Aproveitar bem o tempo é a chave para ter sucesso nos estudos. Você deve separar um espaço do seu dia para estudar, mas este tempo deve ser, de fato, produtivo. "Ficar virando noites estudando não vai resolver. O candidato deve aprender, e tirar um tempo para descansar a mente, para que ela possa se revigorar", explica Leiva Leal, professora visitante da Faculdade de Letras da UFMG.
    Quem não tem o hábito de estudar deve começar aos poucos. O ideal é se habituar a um período e, de tempos em tempos, ir aumentando a dedicação. "Tentar começar com sete ou oito horas de estudo pode ser frustrante. Se você se oferece oportunidades concretas, como começar estudando uma hora por dia, daqui um mês estará estudando mais e em poucas semanas você atinge um bom ritmo", afirma o professor de física Ivys Urquiza, do projeto Física Total.

    2) Aproveite o ano letivo

    É possível relacionar o conteúdo que você está aprendendo na escola com o que precisa ser estudado para o Enem. Afinal, tudo que você vê em sala de aula pode ser cobrado no exame. Por isso, você pode, sempre que possível, revisar diariamente o que vê nas aulas, à medida em que vai estudando os outros conteúdos que já aprendeu. Não se esqueça de, também, tirar as dúvidas com seus professores. Assim, além de não chegar ao final do ano com conteúdo acumulados, você não vai precisar se preocupar em estudar muito nas vésperas das provas da escola. Desta forma você chegará ao dia do Enem mais seguro, e pode ainda garantir boas notas no colégio.

    3) Faça resumos

    Uma boa forma de se organizar com o conteúdo que você está estudando é fazendo resumos e esquemas das matérias: escrever, além de ajudar a memorizar, também vai e ajudar quando chegar a hora de fazer a revisão.

    4) Conheça as habilidades cobradas

    Ministério da Educação Já divulgou as regras para o exame deste ano, está no edital referente às provas de 2017 que pode ser lido aqui. É neste documento que estão as habilidades exigidas dos candidatos. Tenha-o sempre à mão! Junto com os resumos dos conteúdos, você pode ir conferindo detalhes dos temas que está estudando, e fazer uma espécie de checklist para ter uma noção do quanto falta e do quanto mais (ou menos) você precisa se dedicar naqueles pontos. "Assim o aluno não se sente solto e tem controle do seu conhecimento", acredita a professora Leiva Leal.

    5) Informe-se, mas não se contente com o básico!

    Todos sabemos que temas da atualidade podem ser - e realmente são - cobrados nas provas do Enem. Ler jornais, sites e assistir aos telejornais é fundamental para se sair bem no exame. Mas também é importante buscar outros tipos de informação. Há publicações de informações científicas, ou com temas mais específicos, que devem também ser fonte de informação. "O aluno tem que saber sobre os fatos, mas também sobre a ciência, as evoluções no campo da saúde, pesquisas, aspectos do meio ambiente. Ele tem que se situar no mundo em todos os aspectos", explica a professora Leiva, que aconselha ainda a procura por sites especializados.

    6) Exercite-se

    Fazer as provas do Enem é uma verdadeira maratona. Entre deslocamento de casa até o local de prova e o tempo que você leva para responder às questões, são, pelo menos, mais de 10 horas dedicadas ao exame em apenas um final de semana. Para conseguir enfrentar esse ritmo, é fundamental que seu corpo esteja condicionado também fisicamente - e isso não vai acontecer do dia para a noite. Fazer exercícios, ainda que de forma leve, vai ajudar também a ter mais rendimento durante a sua preparação. "O sedentarismo dimuniu a nossa capacidade de produção. A atividade física é obrigatória, para qualquer pessoa, para poder ter 'pique'. Ainda que seja pouco, o estudante tem que adquirir esse hábito", aconselha o professor Ivys.

    7) Redação

    O medo do lápis e do papel na hora de escrever a redação do Enem pode ser superado com o treino. Nós estamos acostumados a ouvir que para escrever bem é preciso ler muito: e isso é verdade. Mas é preciso também escrever muito, segundo afirma a professora de língua portuguesa Leiva Leal. "Escrever se aprende escrevendo, aprender se aprende reescrevendo", acredita.
    A habilidade de escrever pode ser desenvolvida tanto durante a elaboração de resumos, como os que propusemos na dica número 3, quanto escrevendo sobre temas que você goste ou considere relevantes: vale até tentar treinar possíveis assuntos que podem ser cobrados no exame deste ano. Mas segundo a professora Leiva, é importante se atentar para além do simples ato de escrever bem: o conteúdo da redação é igualmente importante, especialmente a parte final, quando os candidatos do Enem devem apresentar uma proposta de intervenção social, ou uma solução para o problema. Neste momento, é importante evitar frases generalizadas ou argumenos soltos. "O estudante deve saber explicar razões, procurar levantar causas, consequências, não apenas falar que é importante. É imporante por quê?", explica Leiva Leal.

    8) Troque ideias

    Desenvolver o raciocínio crítico é uma das habilidades mais exigidas pelo Enem, tanto na elaboração da redação quanto na interpretação dos enunciados de todas as questões. Para se exercitar neste sentido, é fundamental buscar outras opiniões. É hora de pedir aos amigos, professores, ou até mesmo seus pais que leiam seus textos, deem a opinião deles, sugiram mudanças - e por que não pedir que seus colegas da escola façam o mesmo, lhe fornecendo seus textos para leitura? Trocar ideias é uma ótima estratégia para conhecer outros pontos de vista, e assim ter mais facilidade de se expressar. Aproveite que ainda há tempo até o dia das provas e observe o que acontece ao seu redor, pense nos grandes problemas da atualidade, escreva sobre isso, puxe assunto, promova debates. Assim, no grande dia você estará mais seguro para expor seus pensamentos na redação do exame.


    9) Ferramentas on-line

    Até pouco tempo atrás, a opção para os candidatos a vestibulares e Enem, além de estudar em casa, era se matricular em cursinhos preparatórios. Esta opção ainda é válida e muito popular, mas a cada dia ganham mais espaço as ferramentas de estudo que são oferecidas em ambiente virtual. Esta é uma tendência para os próximos exames, segundo o professor Ivys Urquiza: as pessoas estão começando a enxergar a formação online como forma de preparo, não só como complementar aos estudos.
    Estudar com a ajuda da internet, por meio de videoaulas, por exemplo, é um ganho na praticidade, segundo Ivys. "Aqueles que moram em cidades com menos recursos têm a possibilidade de acessar bons professores sem precisar se deslocar", argumenta. No entanto, é necessário se certificar de que o conteúdo que está sendo oferecido é de qualidade. No Youtube, um canal de Educação reúne os vídeos de 26 projetos que foram analisados neste sentido, em uma parceria com a Fundação Lemman. No YouTube Edu, há mais de 8 mil vídeos com conteúdos de Ensino Médio nas disciplinas de Matemática, Língua Portuguesa, Biologia, Física e Química, que podem te ajudar a estudar. Entre os canais disponíveis por lá, estão os parceitos do Portal EBC AulaLivre.net e Física Total. Aqui no Portal, o aplicativo Questões Enem também te ajuda a estudar: ele reúne as questões das provas dos exames aplicados entre 2009 e 2012, com a opção de selecionar quais disciplinas você quer treinar. Em breve, ele terá disponíveis também as questões do Enem 2013. Clique aqui para acessar.

    10) Não se esqueça de relaxar

    Não adianta enfiar a cara nos livros e esquecer da sua vida social. Para atingir seu objetivo de se sair bem no Enem e conseguir uma vaga na universidade, é necessário ter equilíbrio nas suas atividades. E é essencial que sua rotina reserve, além do tempo para os estudos, os momentos de descontração e relaxamento. Muitas dessas atividades como teatro, cinema, livro de literatura e música, são ao mesmo tempo produtivas e podem auxiliar na sua preparação. Mas a ideia aqui é descansar: não se esqueça de reservar um espaço da sua vida para se dedicar aos amigos, namorado(a) e família. "Mesmo que seja aquele almoço de domingo, é isso que vai dar apoio emocional ao candidato", aconselha o professor Ivys.

     

    Enem: confira 10 dicas para se preparar com antecedência
    Por Ana Elisa Santana 

    Fonte: Portal EBC

    http://www.ebc.com.br/educacao/2014/02/como-estudar-para-o-enem#

    Acesso em 01/08/2017 09h18

    CREATIVE COMMONS - CC BY 3.0

    Para mais dicas, visite estes sites:

    https://enem2017.biz/07-dicas-de-estudos-para-ser-aprovado-no-enem-2017/

    https://educacao.uol.com.br/listas/neurocientista-da-7-dicas-de-estudo-para-o-enem.htm

    https://geekiegames.geekie.com.br/blog/dicas-estudar-enem/

    https://foconoenem.com/dicas/

    https://canaldoensino.com.br/blog/12-dicas-para-organizar-seus-estudos-para-o-enem

    http://www.brasil.gov.br/educacao/2017/06/professores-dao-dicas-de-como-organizar-rotina-de-estudos-para-o-enem